quinta-feira, 4 de março de 2010

Paris Fashion Week Fall 2010 - Dries Van Noten, Balenciaga e Balmain

Balmain

Decarnin não quer nem saber de simplicidade, por isso ele trouxe sofisticação ao estilo 80's rocker que vem fazendo na Balmain. No lugar de rasgos, lurex. No lugar de militarismo, estampas barrocas, peles, franjas. Até alguns looks de alfaiataria foram vistos, junto com as ombreiras (será que já não era tempo de abandoná-las?). Senti falta de algo mais diferente. Mas o que importa é que, com a simples estratégia do conceito contrário, a Balmain vai continuar agradando suas consumidoras e todos os pobres mortais que sonham com suas peças de mais de 10 mil reais.


Balenciaga

O desfile da Balenciaga me remeteu sutilmente à Laranja Mecânica. Lançado no começo dos anos 70, a segunda maior obra-prima de Kubrick se passa em um suposto futuro. Um futuro imaginado, porém, com um pouco da estética do tempo real em que o filme foi rodado. Nicolas Ghesquière juntou justamente os anos 70 e o futurismo nesse desfile. Embora a idéia seja a mesma, Ghesquière manteve sua originalidade através de suas formas conhecidas (como as calças sequinhas) e através da incrível mistura de tecidos e texturas novas, provando que o futuro definitivamente é das inovações têxteis.


Dries Van Noten

Mal começou a Paris Fashion Week e a praticidade das "roupas da vida real" já se faz presente também na capital da moda. Dries Van Noten, com peças clássicas, modelagens soltas, comprimentos longos e uma cartela de cores séria trouxe, inicialmente, o que não é nada novo pra nós. O desfile cresceu na segunda parte, quando o estilista misturou estampas e texturas e quando substituiu os tecidos opacos pelos brilhosos. Nessa etapa os looks continuaram práticos, porém ganharam "interessância". É incrível o que um pouco de brilho pode fazer, não é mesmo?

10 comentários:

  1. achei bontinho, mas morno demais

    hoje é o melhor dia!
    quero só ver o que decarnim e ghesquiere prepararam :) :)

    ResponderExcluir
  2. Concordo com a fernanda...mas sempre gosto da sua cobertura dos desfiles,parabéns!!
    bjsssssssssss

    ResponderExcluir
  3. a vogue espanhola é minha home, a cobertura do madrid, paris e milão fashion week, estão demais e super completas.
    bjin

    ResponderExcluir
  4. Gostei das modelagens,as cores...mais ou menos!Mas no todo tá bonito,sim!


    bjs,Thaís!

    ResponderExcluir
  5. Todo mundo é maluco por um ***brilho***!

    ResponderExcluir
  6. as estampas barrocas me conquistaram (L)

    AMEI Balmain e ODIEI Balenciaga, não sei se fico triste ou feliz

    ResponderExcluir
  7. mesmo a balmain exagerando nos anos 80 e me lembrando totalmente o michael jackson, eu curti horroooorreees! =**

    ResponderExcluir
  8. Achei Balmain o mesmo de sempre, mas esse "piriguetismo fashion" é a identidade da marca e talvez não vai adiantar mudar radicalmente agora.
    Achei muito boa e inteligente sua visão de Ghésquiere. Eu particularmente ainda estou aprendendo a reconhecer certas conceitos, então fica bem claro analisar as tendências que não são tão explícitas usando elementos de forma separada.
    E sim, brilho muda tudo! haha
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Amei o desfile da Dries Van Noten. Se eu fosse mulher seria adepto de toda a coleção, achei bem Sex And The City.

    ResponderExcluir